Princípios para caminhar

Caminhar é uma capacidade que a maioria das pessoas considera um fenómeno natural e consequentemente não pensa muito nisso. Aprender a andar é um longo processo, que dura 3-4 anos, começando com poucos passos descontrolados e acaba como uma capacidade controlada.

Caminhar é simplesmente uma maneira de uma pessoa deslocar-se. Todo o corpo está envolvido, esqueleto, ligamentos, músculos, nervos, coração, pulmões, etc. Crianças incapacitadas podem ter dificuldades em caminhar por variadas razões, tendo consequentemente que ser guiadas e estimuladas a dar os seus primeiros passos.

Caminhar pode dar à criança a oportunidade de dar uma volta, socializando e interagindo com os seus pares.

Caminhar pode:

  • melhorar a densidade do osso
  • diminuir as contraturas dos membros
  • melhorar a função cardiopulmonar
  • melhorar a digestão
  • aumentar a força do músculo da perna
  • diminuir a espascidade
  • melhorar a desenvolvimento da anca
  • promover a bem estar psicológico

Num desenvolvimento normal a criança começa a gatinhar aos oito meses, pondo-se em pé aos dez meses e caminhando aos 12-15 meses. A R82 recomenda que a criança incapacitada tenha o seu primeiro andarilho ao mesmo tempo que uma criança com habilidade corporal começa a suportar o peso do seu corpo nas pernas e esteja pronta para começar a dar os seus primeiros passos.

O modo humano de caminhar difere de pessoa para pessoa mas o mecânismo é o mesmo. Este processo é importante porque é o que apreendemos para quando formos ensinar uma criança a caminhar.

Começar a caminhar:

Pondo o peso numa perna, levando-a para a frente para equilibrar o corpo (o centro de gravidade caí para a frente da linha de prumo do corpo), balançando a outra perna para a frente e colocando-a no chão à frente do centro de gravidade do corpo (tornando-se a perna apoiável), levantando a primeira perna do chão e balançando-a para a frente.

Durante o caminhar:

Rotação da anca, inclinação da pélvis, peso do corpo alternando de lado para lado e balançando os braços, só para nomear alguns. Todos estes movimentos acontecem para manter o equilíbrio do corpo na linha central de marcha.